Categorias
Poemas

Também sou brasileira

Me deparei outro dia com o poema “Também já fui brasileiro”, do Carlos Drummond de Andrade, e que o queridíssimo Belchior transformou em música. Inspirada, escrevi minha própria versão do poema:

"Eu também sou brasileira
Triste como vocês.
Fui alfabetizada, tirei título
e aprendi nos jogos de futebol
que o patriotismo é uma virtude.
Mas há uma hora que os jogos são perdidos
e todas as virtudes, se existem, se negam.

Eu também já tentei ser poeta.
Bastava me apaixonar,
pensava logo no céu, nas estrelas, na lua e no mar
e outros substantivos do tipo.
Mas foram muitas paixões, muitos substantivos,
minha poesia cansou-se.

Eu também já tive minha razão.
Fazia isto, dizia aquilo.
E meus amigos me queriam,
e até meus inimigos me respeitavam.
Eu, ironicamente, me emocionava
satisfeita de ter minha razão.
Mas acabei confundindo tudo.
Hoje não me emociono mais não,
não sou irônica mais não,
não tenho razão mais não."

- Também sou brasileira - J. Ferreira, 2021.

Por Minhas Aventuras de Poeta

Tudo que você precisa saber sobre mim é que sou cristã; meu poeta favorito é Carlos Drummond de Andrade e eu escrevo crônicas, contos e poesias nas horas vagas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s